Ronaldinho e Assis ganham liberdade após 171 dias detidos e deixarão o Paraguai

Ronaldinho Gaúcho e Roberto Assis estão em liberdade após o juiz de garantias Gustavo Amarilla aceitar nesta segunda-feira o acordo feito pelos advogados dos ex-jogadores com o Ministério Público do Paraguai. Assim, após 173 dias no país (171 deles detidos), eles poderão retornar ao Brasil.

O duas vezes melhor do mundo e seu irmão foram presos em Assunção em 6 de março por tentar entrar no Paraguai com passaportes e cédulas de identidade falsas. Eles ficaram 32 dias detidos na Agrupación Especializada, presídio de alta segurança, até conseguirem a prisão domiciliar no Hotel Palmaroga deixando 1,6 milhão de dólares como garantia.

Compartilhar nas redes sociais

Deixe uma resposta