Pesquisa: Bolsonaro tem 30% após facada, seguido de Ciro (12%)

Após ser vítima de uma facada durante ato de campanha, o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro (PSL), segue em ascendência na liderança isolada da disputa presidencial em outubro, com 30% das intenções de voto, alta de 4 pontos percentuais em relação à ultima semana, seguido pelo presidenciável pedetista, Ciro Gomes, que mantém 12%, em vantagem significativa conta os demais adversários, conforme a pesquisa semanal encomendada pelo banco BTG Pactual ao Instituto FSB.

Com alta no percentual de rejeição, Marina Silva (8%), da Rede, aparece empatada com Geraldo Alckmin (8%), do PSDB, e Fernando Haddad (8%). A pesquisa FSB/BTG foi feita durante o fim de semana (8 e 9 de setembro), após o atentado envolvendo o candidato Jair Bolsonaro, esfaqueado durante ato de campanha na última sexta-feira (7) em Juiz de Fora (MG).

No levantamento anterior, Marina estava com 11%, em empate técnico com Ciro Gomes, que pontuava 12% na última semana. Na pesquisa desta semana, aparecem embolados com 3% das intenções de voto, cada um, os candidatos João Amoêdo (Novo), Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB). Guilherme Boulos (PSol) e Cabo Daciolo (Patriota)aparecem com 1% na lanterna do levantamento. Os demais candidatos não pontuam nesse levantamento, registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-01522/2018. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Rejeição
A candidata da Rede, Marina Silva, surpreende com a alta na rejeição entre os eleitores ouvidos pela pesquisa, com uma alta de 58% para 64%. A ex-senadora foi a única postulante a ter alta significativa no nível de rejeição no levantamento semanal do BTG Pactual encomendado ao Instituto FSB.

Apoio de Lula
Impedido de concorrer em razão da Lei da Ficha Limpa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece com um potencial de 63% de transferência de votos para o mais provável candidato do PT à sucessão presidencial, Fernando Haddad. O percentual representa uma alta de 2 pontos percentuais em relação ao último levantamento.

Compartilhar nas redes sociais

Deixe uma resposta