Fux nega ação que pedia para antecipar inelegibilidade de Lula

O ministro Luiz Fux, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), negou uma ação cautelar que pedia que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fosse declaro inelegível desde já. Embora o ministro já tenha declarado ser contra políticos ficha suja disputando eleições, a decisão de Fux publicada na terça-feira (31), nega a representação de um advogado de Goiás e extinguiu o processo sem entrar no mérito da questão.

Uma ação movida pelo MBL (Movimento Brasil Livre) também foi negada, em 18 de julho, pela vice-presidente do TSE, ministra Rosa Weber.

Lula foi condenado em segunda instância no processo do tríplex e está inelegível em função da lei da Ficha Limpa. No entanto, o petista tem ainda o direito de registrar sua candidatura até 15 de agosto. Após registrada a candidatura, o TSE deverá avaliar se impugna ou não o seu registro.

Compartilhar nas redes sociais

Deixe uma resposta